Nas Bancas à 4ª feira
Facebook
 

Edição:

| Ano |

Error parsing XSLT file: \xslt\NTS_XSLT_Menu_Principal.xslt

27 de novembro de 2019

Editorial

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) promulgou, esta segunda-feira, 25 de novembro, na 40ª Conferência Geral, realizada em Paris, França, dia 5 de maio como o Dia da Língua Portuguesa.
Com este passo o Dia da Língua Portuguesa passa a constar dos calendários oficiais e está aberto o caminho para que o Português possa ser uma das línguas de trabalho da Organização das Nações Unidas (ONU).
Este é um motivo para Portugal e os Portugueses se sentirem orgulhosos, pelo facto de verem reconhecido um património imaterial que é parte integrante da História do Mundo, principalmente devido às Descobertas, que tiveram a particularidade de pela primeira vez estabelecer o conceito de globalidade, de que tanto se houve falar atualmente.
Mas este motivo de satisfação não se resume aos Portugueses, pois, precisamente devido às Descobertas, mais oito países têm o Português como língua oficial. Assim, o Português, no contexto da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), que além de Portugal integra Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, São Tomé e Príncipe Timor-Leste, é a língua oficial para mais de 260 milhões de pessoas, em quatro continentes, mais concretamente na Europa, América, África e Ásia.
O Português tem também o registo de ser a quinta língua mais presente na Interne, o que, por si só, revela a importância e o peso que tem a nível mundial.
Por tudo isto cabe a todos defender a Língua Portuguesa, sem a destruir e desvirtuar como, infelizmente, acontece tão frequentemente!.

27/11/2019
 

Outros Artigos

Em Agenda

 
24/12 a 31/01
Descortiçar – A AmadiaMuseu Municipal de Penamacor
10/01 a 23/02
EncantalCasa Amarela, Castelo Branco

Gala Troféu Gazeta Atletismo 2018

Castelo Branco nos Açores

Video