Nas Bancas à 4ª feira
Facebook
 

Edição:

| Ano |

Error parsing XSLT file: \xslt\NTS_XSLT_Menu_Principal.xslt

12 de fevereiro de 2020

António Tavares
Editorial

Esta semana é tempo de o amor andar no ar, porque na próxima sexta-feira, 14 de fevereiro, é comemorado o Dia de São Valentim, também conhecido como Dia dos Namorados.
Por isso, o Cupido deverá andar por aí, preparado para lançar as suas flechas amorosas, dando origem a esse sentimento que por vezes é difícil de explicar por palavras, mas que muitas pessoas caracterizam como a sensação de sentir borboletas no estômago. Tirando o esvoaçar desses animais, existem outras características que definem o amor, criando em que é dominado por ele um estado de elevação e de alegria que dificilmente é contrariado. E é certamente por isso, mas não só, que qualquer um gosta de se sentir apaixonado, seja qual for a idade, porque, como diz a sabedoria popular, o amor não tem idade.
Assim, o Dia de São Valentim é mais um motivo para mostrar o amor que se sente por alguém, embora, em nome da verdade e da coerência, não deva existir um dia específico para tal. Podem e devem ser qualquer dia do ano, porque o amor e o carinho são sentimentos que, em princípio, num fizeram mal a ninguém.
Mas o Dia de São Valentim pode ser também o pretexto para refletir sobre um problema que é cada vez mais frequente e grave: a violência no namoro. Violência que não é justificada em qualquer situação e, por isso, mesmo logo a começar no namoro, porque, se começa aí, dificilmente deixará de estar presente daí para a frente.
E, é bom nunca esquecer, amor não e bater, não é exercer violência psicológica, não é controlar… Amor é tudo menos isso!

12/02/2020
 

Outros Artigos

Em Agenda

 

Gala Troféu Gazeta Atletismo 2018

Castelo Branco nos Açores

Video