Nas Bancas à 4ª feira
Facebook
 

Edição:

| Ano |

Error parsing XSLT file: \xslt\NTS_XSLT_Menu_Principal.xslt

Edição nº 1654 - 2 de setembro de 2020

NA EXPOSIÇÃO BEIJA-ME COM OS BEIJOS DA TUA BOCA NA BIBLIOTECA NACIONAL DE PORTUGAL
Primeira tradução do Cântico dos Cânticos para Português em estreia mundial

A primeira tradução conhecida para a língua portuguesa do Cântico dos Cânticos, texto bíblico celebrado como o mais belo poema de amor da humanidade e que tanta influência tem vindo a exercer na cultura portuguesa, vai estar presente, pela primeira vez, em estreia mundial, na exposição Beija-me com os beijos da tua boca – O Cântico dos Cânticos – Exposição Bibliográfica e Iconográfica – Baseada na Coleção do Poeta Gonçalo Salvado, na Biblioteca Nacional de Portugal, em Lisboa, com inauguração prevista a 1 de outubro e patente até 31 de novembro de 2020.
A primeira tradução data de 1606 e encontra-se num códice pertencente à Biblioteca Nacional de Portugal, em excelente estado de conservação. É da autoria de um jesuíta Português, o padre Manoel Correia SJ, que traduz o poema a partir da versão latina da Vulgata. O poema traduzido é acompanhado por um longo e exaustivo comentário em Português deste autor, que o interpreta numa dimensão simbólica e mística.
Recorde-se que nenhum texto ou poema, ao longo da história foi alvo de tantas traduções e de tão distintas interpretações como o Cântico dos Cânticos, o mais sublime e exaltante dos poemas amorosos. Considerado o texto mais difícil da Bíblia, o Cântico foi interpretado inicialmente em sentido alegórico, como é o caso desta tradução, sendo que na atualidade a maior parte dos autores rejeitam essa interpretação. Nos tempos atuais, o Cântico é interpretado sobretudo no plano literário em detrimento do religioso ou do teológico.
A tradução do padre Manoel Correia SJ divide-se em oito capítulos, em correspondência com o número dos capítulos do próprio Cântico dos Cânticos, estruturados por cenas. Trata-se para o autor de um poema pastoril, com caráter teatral. A sua tradução é quase sempre literal, mas recorre não poucas vezes à paráfrase, expurgando o texto de algumas passagens mais explicitamente eróticas como as relativas ao corpo da mulher (Capítulo 7, versículos 2-14), por sua iniciativa suprimido.
De referir, que Gonçalo Salvado, comissário da exposição, convidou o artista Ambrósio Ferreira para ilustrar com desenhos da sua autoria algumas passagens desta tradução histórica, desenhos que serão representados em quatro painéis produzidos pela Biblioteca Nacional para a exposição. Os desenhos de Ambrósio Ferreira inspiram-se em desenhos da antiga civilização Egípicia, visto ser esta uma das mais prováveis influências do Cântico dos Cânticos, defendida por muitos investigadores.
Nascido em Castelo Branco em 1951 e a residir há muitos anos em Lisboa, Ambrósio Ferreira, um dos mais significativos e discretos desenhadores eróticos da sua geração, tem colaborado em diversos projetos culturais com Gonçalo Salvado e ilustrou com desenhos de sua autoria diversos livros de poesia deste autor.
Beija-me com os beijos da tua boca, exposição bibliográfica e iconográfica com o tema do Cântico dos Cânticos será constituída por mais de 100 de livros pertencentes à vasta coleção privada do poeta Gonçalo Salvado e que representam a grande influência da poesia deste autor. Nesta coleção privilegiam-se as obras em língua portuguesa editadas em Portugal e no Brasil, algumas de grande raridade e inacessibilidade. A mostra será completada e enriquecida com obras pertencentes ao acervo da própria Biblioteca Nacional e de outras entidades portuguesas e pretende reconstituir a atmosfera e recriar o imaginário do célebre poema bíblico de amor reunindo as imagens mais emblemáticas que em Portugal lhe foram dedicadas.
Está ainda previsto, para 2021, o colóquio Grava-me como um selo em teu coração – O Cântico dos Cânticos, Paradigma Universal da Cultura Portuguesa, integrado na exposição.
Atendendo ao valor que este universal poema de amor representa para a cultura portuguesa, esta exposição constituir-se-á, por certo, como uma das mais relevantes do ano de 2020, em Portugal.

02/09/2020
 

Outros Artigos

Em Agenda

 
19/09 a 02/11
De se lhe tirar o chapéuMuseu do Canteiro, Alcains
11/10 a 01/11
Fôlegos_Entre Espaços Sala da Nora do Cine-Teatro Avenida, Castelo Branco
19/10 a 12/12
SINGULARCastelo Branco
21/10 a 10/01
DesvioCentro Ciência Viva da Floresta, Proença-a-Nova

Gala Troféu Gazeta Atletismo 2018

Castelo Branco nos Açores

Video