Nas Bancas à 4ª feira
Facebook
 

Edição:

| Ano |

Error parsing XSLT file: \xslt\NTS_XSLT_Menu_Principal.xslt

29 de agosto de 2018

ORGANIZADA PELA ESCUDERIA CASTELO BRANCO
Baja TT Idanha-a-Nova traz novidades e promete muito espetáculo

A Baja TT Idanha-a-Nova, organizada pela Escuderia Castelo Branco (ECB), conta, na edição deste ano, com uma lista de inscritos, tanto em automóveis, como em motos, significativa, além de apresentar algumas novidades, que têm como objetivo tornar a prova mais competitiva e acessível ao público.
Na apresentação da prova, que vai para o terreno nos dias 7 e 8 de setembro, embora no dia 6 comecem as primeiras movimentações, o presidente da Escuderia, António Sequeira, começou por realçar que uma das novidades desta edição se prendia com a própria apresentação, uma vez que foi realizada em livestream, “podendo ser acompanhada em todo o Mundo”.
António Sequeira realçou, de seguida, que a Baja TT Idanha-a-Nova “tem tido o número de inscritos a crescer todos os anos”, sendo que “já passa dos 150”, referindo-se à prova como o meio de “exportar uma região inteira, sem sair de cá”, não deixando de referir que esta “é uma prova dinâmica que os pilotos e participantes gostam muito”.
Voltando às inovações introduzidas este ano, António Sequeira adiantou que dia 6 de setembro, a partir das 21h30, é emitido um programa de uma hora, na página da Escuderia, que vai levar a imagem das verificações técnicas e adminis-trativas às pessoas, para depois elas acompanharem a prova ao vivo, além de um debate”.
Por seu lado, o diretor de prova, Nuno Almeida Santos, destacou que a Baja TT Idanha-a-Nova “já é uma imagem de marca”, tratando-se de uma “prova geminada, com automóveis e motos, contando no primeiro caso com 45 inscritos e no segundo com 110, incluindo motos, quads e SSV”.
Nuno Almeida Santos sublinhou que a Baja apresenta “algumas modificações, porque não queremos que a Baja seja uma prova repetitiva e, por isso, tentamos inovar”.
Assim, este ano, o prólogo, em relação ao qual não avançou grandes pormenores, porque é secreto, afirmou apenas que “é num sítio diferente, com partida da Ermida de Nossa Senhora do Almortão e tem uma extensão de 7,4 quilómetros”. Ao mesmo tempo deixou ainda a promessa que “em 2019 o prólogo será num sítio ainda mais agradável, no que respeita à proximidade do público”.
A Baja TT Idanha-a-Nova, nos dois dias de prova, levará a que os concorrentes dos automóveis tenham que percorrer 413,03 quilómetros, enquanto dos das motos, quads e SSV terão pela frente 357,92 quilómetros, principalmente no Concelho de Idanha-a-Nova, mas abrangendo também o Concelho de Penamacor.
No dia 7 de setembro, a primeira etapa, com o primeiro setor seletivo compreende 115,77 quilómetros para os automóveis e 85,44 quilómetros para as motas, com partida da Nossa Senhora do Almortão.
No dia 8 de setembro, a segunda etapa inclui um setor seletivo de 234,75 quilómetros para as motas, com partida do recinto de Nossa Senhora do Loreto e dois setores seletivos, um de 140,29 quilómetros e outro de 179,90, para os automóveis, com o primeiro a ter início na Senhora do Almortão e a o segundo na Senhora do Loreto.
Nuno Almeida Santos adiantou ainda que outra das novidades da prova deste ano é que o parque de assistência “fica na Zona Industrial de Idanha-a-Nova, concluindo que todas as alterações têm como objetivo “levar o mais possível os automóveis e as motos para junto do público”.
Na apresentação da Baja, o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, fez questão de elogiar o “prestígio da Escuderia”, não deixando de destacar “o conjunto monumental de concorrentes que vem até Idanha-a-Nova”, para referir que esta prova implica “um investimento significativo”, o qual considera importante, porque “traz notoriedade e dinamiza a economia” e acrescentou que “esta prova tem sido uma embaixadora de Idanha-a-Nova”.
Uma prova que pretende que ganhe uma dimensão ainda maior, de nível internacional, nomeadamente ibérico. Tudo, porque na conferência em que foi dada a conhecer a edição deste ano da Feira Raiana (ler notícia), que antecedeu a apresentação da Baja, Armindo Jacinto lançou o desafio para “a prova passar as fronteiras”.
Voltando à prova da Baja deste ano, a Escuderia avança que “no Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno, a luta entre Hélder Oliveira e João Ramos pode terminar com a celebração do título por parte do piloto aos comandos do Mini Paceman da Cattiva Sport, que chega a Idanha-a-Nova com três pontos de vantagem sobre Ramos que, por seu lado, tentará levar a Toyota Hilux ao lugar mais alto do pódio, adiando a discussão do título até à última jornada do Campeonato”.
Isto enquanto nas motos, quads e SSV “António maio, Arnaldo Martins e João Monteiro também podem sagra-se campeões em Idanha-a-Nova”, esclarecendo que “os três pilotos que vão dominando a temporada nas respetivas categorias dependem, contudo, dos resultados dos mais diretos adversários, para alcançar tal façanha”.
António Tavares

29/08/2018
 

Outros Artigos

Em Agenda

 
28/07 a 31/12
Rico SequeiraMuseu dos Têxteis – Mutex, Cebolais de Cima
13/10 a 30/12
NarrativasCasa Amarela, Largo da Sé, Castelo Branco
23/10 a 31/03
Mesa dos Sonhos: Duas Coleções de Arte Contemporânea Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco
tituloNoticia
24/10 a 31/12
Mário CostaCentro Artístico Albicastrense (CAA), Castelo Branco
tituloNoticia
18/11 a 14/01
Coleção de AfetosMuseu do Canteiro, Alcains
01/12 a 27/01
Desporto Motorizado em Castelo Branco pré-1964Sala da Nora do Cine-Teatro Avenida, Castelo Branco

Visite Castelo Branco

Video

Castelo Branco nos Açores

Video