Nas Bancas à 4ª feira
Facebook
 

Edição:

| Ano |

Error parsing XSLT file: \xslt\NTS_XSLT_Menu_Principal.xslt

28 de novembro de 2018

EM FUNCIONAMENTO TODOS OS DIAS DO ANO
Hiper BB é inaugurado esta sexta-feira

O Hiper BB, que se encontra instalado nos dois pavilhões de exposições da AEBB – Associação Empresarial da Beira Baixa, em Castelo Branco, abre ao público esta sexta-feira, 30 de novembro, com a inauguração a decorrer durante todo o dia, entre as nove e as 21 horas, com atividades permanentes, contando, por exemplo, com iniciativas circenses, entre outras novidades.
Recorde-se que tal como a Gazeta noticiou em primeira-mão um grupo de investidores Portugueses de origem Chinesa, bem como Chineses, alugou à AEBB, por um período de 10 anos, os dois pavilhões, podendo depois o aluguer ser renovado.
O Hiper BB, com o BB a assegurar a ligação à Beira Baixa, tem uma área de cinco mil metros quadrados, com a loja a ter duas vertentes. Uma respeita à parte têxtil e de sapataria e a outra ao bazar, no qual é possível encontrar os mais diversos produtos, incluindo mobiliário produzido em diversos pontos de Portugal mas, principalmente, em Paços de Ferreira, que é considerada a Capital do Móvel.
Entre estes dois grandes espaços localiza-se uma praça que “muda em função da sazonabilidade como, por exemplo, o Carnaval e as promoções, entre outros”.
O novo espaço tem uma entrada principal, onde se localizam as caixas de pagamento, bem como uma área de apoio às crianças, ou seja, um parque de diversão, com os responsáveis a afirmarem que “isto tem um custo, mas o bem estar é uma questão com que também nos preocupamos”, sendo ainda revelado que, para já, este espaço é apenas interior, mas no verão pode ser ampliado para o exterior.
Além da entrada principal, que é simultaneamente a saída, existe ainda outro acesso, mas este a funcionar apenas como entrada.
Os responsáveis destacam que neste investimento “houve muita preocupação com a segurança, sendo cumpridas todas as regras determinadas por lei”, ao que acrescentam a “existência de corredores espaçosos, além de todas as divisórias criadas terem sido construídas com material anti fogo”.
Também destacado “é o estacionamento generoso, com lugares para ambulâncias, para pessoas portadores de deficiência e para famílias numerosas, entre outros”, sendo igualmente referido que no novo espaço “houve preocupação com a estética, de modo a que não seja um armazém, mas uma loja virada para o conforto das pessoas”.
Os investidores frisam também que neste projeto existiu uma preocupação com “a área social, com a vertente humana, com os colaboradores, através de uma aposta quase total em pessoas da Região, com a finalidade de sermos um fator de emprego. Além disso foram admitidos principalmente colaboradores que estavam desempregados. Não os fomos buscar a outras empresas, porque esses já estavam empregados”.
Outro dado que é considerado importante, no que se refere aos colaboradores, que “são entre 20 e 30, foi que quisemos um equilíbrio entre homens e mulheres” e é acrescentado que “os colaboradores têm instalações sanitárias próprias e uma cozinha toda equipada”.
Noutra vertente é avançado que “também procuramos parcerias locais, com entidades sem fins lucrativos, para dar apoio à parte cultural da cidade”.
Por outro lado, é salientado que “tentamos não ser uma loja de Chineses, mas uma loja com investidores Chineses”, bem como que “não queremos ser concorrentes de ninguém, mas sermos um complemento ao que falta”.
Quanto aos motivos que levaram a escolher Castelo Branco para este investimento é sublinhado que “Castelo Branco tem um grande potencial de crescimento. Tem uma prosperidade potencial muito grande e o projeto não se foca só em Castelo Branco, mas em toda a Região envolvente, até porque as acessibilidades são muito boas”. Com base nisto é afirmado que esta é uma primeira fase do projeto, sendo que “se tudo correr bem vamos ampliar, passo a passo. Se Castelo Branco evoluir, como perspetivamos, nós estaremos preparados para esse futuro e para esse crescimento”.
A isto há que acrescentar que tal como a Gazeta já adiantou, numa segunda fase, o projeto contempla também uma aposta num espaço de restauração.
De referir, ainda, que o Hiper BB “está aberto 365 dias por ano, das nove às 21 horas”, sendo que aqui também houve alguma preocupação com os colaboradores, pois “como estamos abertos todos os dias do ano, em dias especiais, como o Natal, por exemplo, estarão a trabalhar pessoas que sejam de outras religiões, para que ninguém esteja afastado da família”.
António Tavares

28/11/2018
 

Outros Artigos

Em Agenda

 
28/07 a 31/12
Rico SequeiraMuseu dos Têxteis – Mutex, Cebolais de Cima
13/10 a 30/12
NarrativasCasa Amarela, Largo da Sé, Castelo Branco
23/10 a 31/03
Mesa dos Sonhos: Duas Coleções de Arte Contemporânea Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco
tituloNoticia
24/10 a 31/12
Mário CostaCentro Artístico Albicastrense (CAA), Castelo Branco
tituloNoticia
18/11 a 14/01
Coleção de AfetosMuseu do Canteiro, Alcains
01/12 a 27/01
Desporto Motorizado em Castelo Branco pré-1964Sala da Nora do Cine-Teatro Avenida, Castelo Branco

Visite Castelo Branco

Video

Castelo Branco nos Açores

Video